Voltar ao topo

21 de julho de 2024

Ceará recebe 4 ministros nesta sexta-feira (26) para agendas na economia e combate à fome

Pela manhã, estarão presentes Márcio Macêdo, Simone Tebet e Camilo Santana para plenária sobre orçamento participativo. Já o ministro Wellington Dias (PT) visita fábrica do Mais Nutrição em Fortaleza
Foto: Divulgação

Compartilhar:

Quatro ministros do governo Lula (PT) cumprem agenda no Ceará ao longo desta sexta-feira, 26. Pela manhã, em Fortaleza, o Estado recebe plenária para a elaboração participativa do Plano Plurianual (PPA), promovido pelo Governo Federal. O objetivo da iniciativa é incorporar as prioridades indicadas pela sociedade civil no PPA 2024-2027. Os encontros são realizados nas 27 unidades da federação, até 10 de julho de 2023. Na última semana, o Ceará recebeu três ministros para agendas na Capital e no Interior.

Na oportunidade, estarão presentes os ministros Márcio Macêdo (PT), da Secretaria-Geral da Presidência da República; e Simone Tebet (MDB), do Planejamento e Orçamento. Também deverá cumprir agenda o ministro da Educação e ex-governador cearense, Camilo Santana (PT), ao lado do governador Elmano de Freitas (PT). O encontro ocorrerá na Escola Superior do Parlamento Cearense (Unipace), na Rua Barbosa de Freitas, 2709, na Aldeota.

Também nesta sexta-feira, o ministro do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome, Wellington Dias (PT), visita a fábrica do programa Mais Nutrição, na Ceasa de Maracanaú. A visita está prevista para ocorrer às 7h30 e será conduzida pela secretária da Proteção Social, Onélia Santana. O objetivo, segundo o Governo do Estado, é apresentar uma das principais ações de combate à fome do Estado, o programa Mais Nutrição.

Nesta semana, a União lançou o Pacto Contra a Fome, iniciativa da sociedade civil que tem como objetivo erradicar a fome no Brasil até 2030 e reduzir o desperdício de alimentos no Brasil. O movimento suprapartidário e multissetorial reúne lideranças do governo, academia, empresariado, entidades não governamentais e religiosas, entre outros. Segundo os organizadores, a atuação do movimento será feita por meio da articulação, da inteligência estratégica e do reconhecimento de boas práticas para construir pontes entre a sociedade civil organizada, o setor privado e o governo.

MAIS NUTRIÇÃO

Com quase quatro anos de implantação, o Mais Nutrição é um programa de captação, processamento e doação de alimentos saudáveis para pessoas em situação de extrema vulnerabilidade social. São mais de três milhões de quilos de alimentos distribuídos no Ceará. A partir do excedente doado pelos permissionários da Ceasa, frutas e hortaliças transformadas em sopas e polpa de frutas, que chegam à mesa de quase 30 mil pessoas, a partir do trabalho de 134 entidades comunitárias de Fortaleza, Caucaia, Maracanaú, Crato, Juazeiro do Norte e Barbalha.

O programa é uma iniciativa do Governo do Ceará, por meio da Secretaria da Proteção Social (SPS), Secretaria do Desenvolvimento Agrário, Ceasa e Instituto Agropolos.

MINISTROS NO CEARÁ

Na última semana, a ministra da Saúde, Nísia Trindade, anunciou um investimento de R$ 333,5 milhões destinados aos mutirões de cirurgias eletivas e oncológicas no Estado, bem como ao fortalecimento da assistência no Hospital do Vale do Jaguaribe e nas 22 policlínicas cearenses. Pela manhã, ela visitou unidades em Limoeiro do Norte. No mesmo dia, a ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, lançou em Fortaleza a Caravana Participativa do Plano Nacional da Juventude Negra Viva, programa do Ministério da Igualdade Racial.

O lançamento contou com a presença do diretor de Políticas de Combate e Superação do Racismo, Yuri Silva, da vice-governadora do Ceará, Jade Romero, e da Secretária do Estado da Igualdade Racial, Zelma Madeira.

Pela manhã, em São Benedito, no interior do Ceará, a ministra dos Povos Indígenas, Sonia Guajajara, participou, juntamente com a secretária dos Povos Indígenas do Ceará, Juliana Alves, e do secretário de Saúde Indígena do Ministério da Saúde, Weibe Tapeba, do encerramento do Mês de Vacinação dos Povos Indígenas (MVPI). A ação foi realizada na Escola Indígena Francisco Gonçalves de Sousa, na Aldeia Indígena Gameleira, do povo Tapuya-Kariri.

De acordo com dados do Distrito Sanitário Especial dos Indígenas (DSEI), em quatro meses foram vacinados 92,6% das crianças; 92% das mulheres em idade fértil; e 86,3% dos idosos.

[ Mais notícias ]