Voltar ao topo

13 de julho de 2024

Ceará lança edital de até R$ 16 milhões para criação da Rede de Pesquisas em Energias Renováveis

Durante o lançamento do edital, o governador Elmano de Freitas (PT) ressaltou a importância desse investimento para posicionar o Estado do Ceará como um centro e referência mundial na produção de hidrogênio verde
Foto: Reprodução/ Helene Santos/ Governo do Ceará

Compartilhar:

O governador Elmano de Freitas (PT) anunciou na manhã desta sexta-feira, 7, no Palácio da Abolição, em Fortaleza, o lançamento do edital para a criação da Rede de Pesquisa em Energias Sustentáveis no Ceará. A iniciativa, que prevê dispor de até R$ 16 milhões em financiamento até 2026, será conduzida pela Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap), órgão vinculado à Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior do Estado do Ceará (Secitece).

Durante o lançamento, o governador ressaltou a importância do investimento para posicionar o Estado como um centro e referência mundial na produção de hidrogênio verde. “Um estado como o Ceará, que se coloca como protagonista de energia renovável, que tem o Porto do Pecém, que queremos que seja o porto exportador de hidrogênio verde para mundo, para gerar muita renda e muito emprego para o povo cearense, precisa investir em pesquisa”, ressaltou.

Elmano frisou a importância das instituições de ensino superior e o setor privado caminharem com o Governo para o desenvolvimento de pesquisas e projetos que podem fomentar o domínio de toda a cadeia produtiva da produção de hidrogênio verde no Ceará. “O edital de R$ 16 milhões é para favorecer aos pesquisadores e pesquisadoras para que desenvolvam o que há de melhor da nossa inteligência, em parceria com instituições do Brasil, fora do Brasil, para efetivamente garantir o Ceará como grande protagonista no mundo da produção de hidrogênio verde”.

Entre os estados brasileiros, conforme o Governo do Estado, o Ceará é o que tem maior número de projetos previstos em energias renováveis. Já foram assinados 31 memorandos de entendimento com empresas nacionais e estrangeiras, com uma sinalização de investimentos acima de US$ 30 bilhões (R$ 145,7 bilhões). Desses, há três pré-contratos já firmados, nos quais a previsão de investimento é de US$ 8 bilhões (R$ 38,8 bilhões). A produção de H2V no polo do Pecém tem uma capacidade instalada projetada de 6 gigawatts até 2034.

EDITAL

O edital 02/2023 (Funcap Energias Renováveis) terá, conforme governo estadual, valor inicial de R$ 4 milhões em 2023. O mesmo montante deve se repetir, por ano, até 2026. Ainda segundo o Governo, o incentivo para a inovação visa a formação e internacionalização de capital humano e a incorporação de projetos que reúnam diferentes níveis da cadeia de energias renováveis, desde a geração até o consumo final, abrangendo áreas como a geração de energia renovável, armazenamento energético, eficiência energética, tecnologias de hidrogênio verde e desenvolvimento de novos materiais para equipamentos.

A secretária da Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Sandra Monteiro, falou sobre a possibilidade de qualificação profissional para firmar parcerias com o Governo Federal e ampliar os recursos para pesquisa e qualificação.

“Ao longo desses quatro anos, vamos ter um trabalho contínuo, não só no ensino superior e na formação de pesquisadores. Ao avançar dos produtos e das estruturas, vai também ser necessária a demanda da qualificação profissional. Ou seja, a cadeia vai sendo formada ao longo desses anos, o investimento será colocado, não só a partir e para o edital, mas para o que ele vem trazendo ao longo desses quatro anos”.

Sandra ressalta ainda que, como secretária de Ciência e Tecnologia, pode fortalecer as diretrizes que se tem de intervenção e de articulação com o Ministério da Ciência e Tecnologia (MCTI), conduzido pela ministra Luciana Santos, e também com governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). “Acho que a gente pode somar um pouco mais a esses R$ 16 milhões ao longo desses quatro anos”.

REQUISITOS

Podem concorrer no edital equipes lideradas por pesquisadores com título de doutor ou qualificação equivalente, vinculados a Instituições de Ensino Superior (IES) ou Instituições de Ciência e Tecnologia (ICT) sediadas no Estado. Tanto instituições públicas quanto privadas que realizam atividades de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I) em energias renováveis são elegíveis.

Serão avaliados critérios relacionados à experiência da equipe (20%), capacidade de articulação (15%), infraestrutura disponível (15%), potencial de impacto (20%) e qualidade da proposta (15%), além de outros financiamentos já obtidos ou potenciais relacionados a projetos de Ciência, Tecnologia e Inovação na área de energias renováveis (15%).

Os recursos disponibilizados por meio deste edital poderão ser utilizados para despesas de capital, custeio e também para Bolsas de Inovação Tecnológica (BIT) destinadas aos pesquisadores envolvidos nos projetos. Segundo o cronograma estabelecido, o prazo final para envio das propostas será até 29 de agosto de 2023. A contratação das propostas selecionadas está prevista para ocorrer ainda este ano, em novembro.

[ Mais notícias ]