Voltar ao topo

17 de julho de 2024

Campanha contra Febre Aftosa no Ceará termina nesta quarta-feira (31); saiba mais

Conforme a Adagri, cerca de 2,7 milhões de animais, bovinos e bubalinos de todas as idades, devem ser vacinados em todo Estado, considerado livre da doença sem vacinação
Foto: Reprodução/Governo do Ceará

Compartilhar:

Os produtores cearenses têm até esta quarta-feira, 31, para vacinar seus rebanhos contra a Febre Aftosa. A Campanha de Vacinação é coordenada pela Agência de Defesa Agropecuária do Ceará (Adagri). Conforme o órgão, cerca de 2,7 milhões de animais, bovinos e bubalinos de todas as idades, devem ser vacinados em todo Estado, considerado livre da doença sem vacinação. A meta, segundo o Executivo estadual, é vacinar 90% do rebanho, para que assim todos os produtos derivados da carne bovina possam ser comercializados com outros Estados e países com mesmo situação.

O governador Elmano de Freitas (PT) lembrou da importância da vacinação e reforçou aos produtores rurais que vacinem o rebanho para o Ceará poder ser reconhecido como Estado livre de febre aftosa sem vacinação. “É importante que todos possamos garantir essa vacinação. É muito importante que tenhamos o Ceará como o Estado absolutamente livre da de febre aftosa. Se fizermos as campanhas e vacinarmos nossos animais, já no ano que vem, o Ceará será considerado um Estado livre de febre aftosa, sem vacinação. Desde que a gente faça a nossa parte”.

Elmano lembra ainda sobre o prazo que os criadores devem apresentar a declaração de vacinação na Adagri. “Os produtores têm até o dia 15 de junho, após a vacinação, para entregar a declaração na Adagri. Termos um Estado livre, sem febre aftosa, sem vacinação, lá na frente, significa uma maior facilidade para que nossa carne possa expandir a sua venda para outros mercados. Por isso, é muito importante garantir que o estado do Ceará produza carne saudável para o nosso povo”.

O presidente da Adagri, Elmo Aguiar, fala sobre a possibilidade do Ceará chegar ao status de livre de febre aftosa sem vacinação. “Se aplicarmos quatro doses, duas esse ano, em maio e novembro, e no ano que vem, ficamos no status de estarmos liberados da febre aftosa e com agricultores liberados também porque não precisarão mais comprar vacinas. Isso é economia e saúde, e bem-estar para o estado do Ceará”.

DECLARAÇÃO DE VACINAÇÃO

Essa declaração pode ser preenchida virtualmente, por meio do site da Adagri ou presencialmente em um dos 40 Núcleos Local da Adagri (NL) ou nos escritórios parceiros da Campanha, como a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará (Ematerce); a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Ceará (Faec/Senar); Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado do Ceará (Fetraece); Associação dos Municípios e Prefeitos do Estado do Ceará (Aprece); e Secretarias de Agricultura municipais.

No Ceará, a Adagri segue o Plano Estratégico de Retirada da Vacinação da Febre Aftosa, elaborado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), que envolve operações e meta, cujo objetivo é nortear o Estado no alcance do status de Livre de Febre Aftosa sem Vacinação.

[ Mais notícias ]