Voltar ao topo

17 de julho de 2024

Cafezinho pode variar até 400% em Fortaleza a depender do bairro

Compartilhar:

Levantamento realizado em padarias da Capital entre os dias 2 e 3 deste mês apontam que variação de preços de itens de café-da-manhã apresentam diferenças que chegam a ultrapassar 1.000%

Redação OPINIÃO CE
redacao@opiniaoce.com.br

Padarias no Meireles têm valores de xícara de café que chegam a 400% a mais que em bairros como Granja Portugal (Foto: Natinho Rodrigues)

Pesquisa divulgada nesta quarta-feira, 18, pelo Departamento Municipal de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon Fortaleza) voltada a consumo nos cafés-da-manhã afirma que o preço da xícara de café pode variar até 400% em Fortaleza, a depender do bairro.

O pão carioquinha pode ter até 116% de diferença, acrescenta o levantamento. A salada de frutas pode variar até 1.395%. O levantamento, realizado entre os dias 2 e 3 deste mês nas 12 Regionais da Capital, que somam cerca de 120 bairros, traz preços de 25 alimentos mais consumidos na primeira refeição do dia, a exemplo de pão, tapioca, cuscuz, café, leite, caldos, sucos e frutas.

O Procon visitou 12 padarias e panificadoras, algumas no interior de supermercados. Na Granja Portugal (Regional 5) foi encontrada a xícara de café (250 ml) com preço mais barato, custando R$ 1. Já no Meireles (Regional 2), a mesma quantidade de café custa R$ 4, uma diferença de 400%.

O preço do pão de queijo (100g) foi encontrado por R$ 0,75 também na Granja Portugal, enquanto que a mesma quantidade chega a R$ 7,49, no Meireles, uma variação de 899%. Ainda na Granja Portugal, o Procon encontrou o pão carioquinha mais barato de Fortaleza, custando R$ 8,99 o quilo. No Meireles, está o pão mais caro, com preço de R$ 19,40, a mesma quantidade, ou seja, uma diferença de 116%.

MAIOR VARIAÇÃO
A maior variação, entre os 25 itens pesquisados, ficou por conta da salada de frutas. Cerca de 500ml podem custar de R$ 2, na Maraponga (Regional 10), a R$ 29,90, na Praia de Iracema (Regional 12), uma diferença de 1.395%. A diretora do Procon Fortaleza, Eneylândia Rabelo, explica que o levantamento de preços tem caráter informativo.

“Realizamos uma pesquisa informativa. De posse dos preços, os consumidores podem optar pela situação mais conveniente à sua realidade.” A diretora também alerta que os estabelecimentos são obrigados a cumprir os preços de cardápios e de promoções.

Se a opção for a tradicional tapioca com queijo, acompanhada de uma xícara de café com leite, o combo dos itens pode custar de R$ 8,48, no Jangurussu (Regional 9), a R$ 20,50, no Meireles (Regional 2), conferindo uma diferença de 142%.

Nos mesmos bairros foram encontrados a maior e a menor diferença quando o combo foi o cuscuz com queijo e a xícara de café com leite. Custa R$ 8,48 no Jangurussu, enquanto que o mesmo item chega a R$ 19,50, no Meireles, uma variação de 130%.

Caso o consumidor opte pelo café da manhã em buffet completo, pagando pelo peso dos itens na balança, o Procon encontrou o quilo mais barato no Passaré (na Regional 8), custando R$ 42,90. O quilo mais caro do buffet de café da manhã foi encontrado no bairro de Fátima (Regional 4), custando R$ 54,99, uma diferença de 28%.

[ Mais notícias ]