Voltar ao topo

28 de fevereiro de 2024

Boulos desiste do Governo de SP e anuncia candidatura a deputado federal

Em vídeo publicado em suas redes sociais, Boulos defendeu uma "unidade da esquerda".
Foto: Reprodução/Facebook

Compartilhar:

O ex-presidenciável Guilherme Boulos (PSOL) anunciou, nesta segunda-feira (21), a desistência de sua candidatura ao Governo de São Paulo para concorrer a uma vaga na Câmara Federal. Em vídeo publicado em suas redes sociais, Boulos afirmou ter analisado “a grave situação” em que o Estado e o Brasil se encontram e defendeu uma “unidade da esquerda” para derrotar os tucanos e o bolsonarismo na unidade federativa mais rica do País. Nas redes sociais, o pré-candidato também voltou a defender o nome de Lula na liderança de uma frente ampla da esquerda.

“Em política, não podemos nos pautar em vaidades pessoais, mas por projetos coletivos. Tomei a decisão de ser candidato a deputado federal nessas eleições por uma razão fundamental: ajudar a construir uma grande bancada da esquerda no Congresso Nacional”, afirmou Boulos.


O pré-candidato criticou, ainda, partidos ligados ao Centrão na condução do País. “Hoje o Centrão governa o Brasil. Precisamos ter força para a Reforma Trabalhista, o Teto de Gastos e aprovar mudanças populares”, afirmou. Pelo Twiiter, Boulos reiterou o apoio ao ex-presidente Lula (PT) na disputa presidencial. “O que está em jogo neste ano não é apenas ganhar uma eleição, mas tirar o Brasil do buraco e resgatar a esperança. Eleger Lula é decisivo, mas vamos precisar de um Congresso que expresse os interesses populares. Quero estar na linha de frente desta batalha“.

Ceará

Em nível estadual, o PSOL também afirmou que irá construir palanque para o ex-presidente Lula. Em encontro com o presidente do PT Ceará, Antônio Filho (Conin), a pré-candidata do Psol ao governo do Estado, Adelita Monteiro, frisou os partido estão “avançando em um acordo programático para viabilizar uma frente em defesa da democracia brasileira”. “Reafirmamos a nossa disposição para construirmos o palanque exclusivo do presidente Lula no Ceará. Conversamos sobre a necessidade de trabalharmos para eleger uma grande bancada progressista”, disse a pré-candidata, em suas redes sociais, na ocasião.

O Psol é, atualmente, oposição ao governador Camilo Santana (PT) na Assembleia Legislativa do Ceará e ao prefeito de Fortaleza, José Sarto (PDT), na Câmara dos Vereadores. Apesar disso, as legendas defendem projetos similares e já firmaram união em eleições anteriores, principalmente quando a eleição esteve entre candidatos ligados ao ‘bolsonarismo’ e ao ‘antiesquerdismo’.

Rodrigo Rodrigues

[ Mais notícias ]