Voltar ao topo

17 de julho de 2024

Avenida Pontes Vieira recebe obras para nova velocidade máxima de 50 km/h

Segundo estudo da AMC, vias que receberam a intervenção registraram uma queda de 68,1% nos acidentes fatais. Entretanto, mesmo já sendo uma política consolidada, haverá um período educativo de três meses para motoristas se adaptarem à mudança
Foto: Divulgação/Prefeitura de Fortaleza

Compartilhar:

 Nesta quinta-feira, 15, a Avenida Pontes Vieira começou a receber um conjunto de intervenções que visa a melhoria da segurança de condutores e pedestres. A via registrou, de janeiro de 2018 a maio de 2023, um total de 258 acidentes, sendo um fatal, 178 com vítimas feridas e 30 atropelamentos. O objetivo da medida, que começa a ser implantada no período noturno para não interferir no fluxo de carros, é reduzir o número de óbitos e lesões graves no trânsito.

A readequação da velocidade de 60 para 50 quilômetros por hora também será implantada no trecho compreendido entre as avenidas Visconde do Rio Branco e Virgílio Távora.

“Quando estiver concluído, o corredor 13 de Maio-Pontes Vieira passará a operar em toda sua extensão com um limite seguro para proteger os usuários mais vulneráveis. O excesso de velocidade é o fator responsável por uma a cada quatro mortes no trânsito“, destaca o superintendente do órgão, Antônio Ferreira. Segundo estudo da AMC, vias que receberam a intervenção registraram uma queda de 68,1% nos acidentes fatais. Entretanto, mesmo já sendo uma política consolidada, haverá um período educativo de três meses para motoristas se adaptarem à mudança.

Como parte do projeto, está prevista a renovação da sinalização horizontal e vertical em 18 cruzamentos, inclusão de estágio para pedestres nos semáforos situados na Avenida Pontes Vieira com Avenida Visconde do Rio Branco, Rua Capitão Gustavo e Rua Barbosa de Freitas, além de 12 calçadas verdes, que são prolongamentos das áreas de passeio para facilitar a travessia de quem anda a pé. A iniciativa é da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) em parceria com a Secretaria de Conservação e Serviços Públicos (SCSP).

SEM IMPACTOS

A equipe técnica do órgão analisou a relação entre a readequação de velocidade nas vias de Fortaleza e o tempo médio de deslocamento. O estudo, que avaliou seis vias submetidas à intervenção, mostrou um aumento de apenas 6,08 segundos no tempo médio de viagem a cada quilômetro percorrido. O dado considera o tráfego de um dia completo nas avenidas Augusto dos Anjos, Coronel de Carvalho, General Osório de Paiva, Bernardo Manuel, Bezerra de Menezes, Jovita Feitosa e José Bastos.

O resultado positivo ajuda a desmitificar a ideia de que a readequação de velocidade poderia prolongar de forma significativa o tempo de permanência do condutor no trânsito. “Nossas intervenções são norteadas por estudos técnicos e os dados comprovam que readequar esse limite é uma das mais eficazes para que continuemos diminuindo a violência no trânsito. Ajustes no limite da velocidade não impactam no tempo de viagem, mas fazem total diferença na preservação de vidas”, reforça Antônio Ferreira.

[ Mais notícias ]