Voltar ao topo

14 de julho de 2024

Agronegócio quer indicar Luiz Girão para vice-governador

Compartilhar:

O agronegócio se fortaleceu com ações de Amílcar no comando da FAEC. O empresário Luiz Girão, controlador do Grupo Bethânia, já avisou na Federação que quer o lugar de vice em uma chapa competitiva ao governo.

Foto: LC Moreira

O setor do agronegócio começou a mostrar nova face, a partir da chegada do empresário agropecuarista, Amílcar Silveira à presidência da poderosa Federação da Agricultura (FAEC), entidade que controla 54 sindicatos rurais atuantes em defesa de 336 mil produtores.

“A economia nasce a partir da terra, do campo, da produção”, diz Amílcar, primeiro agropecuarista a clonar um ovino. Agressivo na gestão, em dois meses, ele reformou a política de relacionamento do setor com a sociedade. “O cearense precisa saber que os produtores rurais são a base da riqueza do Estado e esteira para parcerias”, afirma o criador de ovinos, nascido em Quixadá, onde cria animais de alta linhagem.

Amílcar Silveira ouve muito e calcula cada palavra. “Já conversei com o Cid, Roberto Cláudio e o Evandro Leitão é um irmão” afirma ele, exibindo uma agenda política que ainda terá espaço para todos. Amílcar é irmão do prefeito de Quixadá, Ricardo Silveira, filiado ao PSD e apoia Domingos Neto, para deputado federal, e Salmito Filho (PDT), para deputado estadual. O pecuarista tem origem política. Seu pai é o médico e ex-deputado Everardo Silveira, um dos maiores líderes do Sertão Central.

O agronegócio se fortaleceu com ações de Amílcar no comando da FAEC. O empresário Luiz Girão, controlador do Grupo Bethânia, já avisou na Federação que quer o lugar de vice em uma chapa competitiva ao governo. Girão ficou conhecido como o “Federal do Sertão”, ao ser eleito deputado federal, em 1990, com mais de 61 mil votos, pelo PDT, em uma campanha memorável, popular. Agora, o “Rei do Leite” quer ser o “Vice do Sertão”.

A política está mudando. Setores da sociedade organizada, da igreja, do comércio, da indústria e do agronegócio querem estar no Congresso Nacional, nas gestões estaduais e no governo federal. O agronegócio vai insistir no nome de Luiz Girão, dono de uma biografia, ao lado dos filhos, de muito trabalho, coragem, determinação e amor ao Ceara.

Dono de milhares de hectares de terra no Vale do Jaguaribe, onde tem a fazenda que mais produz leite no Nordeste e no Sertão Central e compra a produção de leite dos produtores, Girão acaba de doar, sem dificuldades, 30 hectares dentro da sede do município de Quixeramobim, para sediar a Faculdade de Medicina da UECE. A doação atende a pedido do prefeito Cirilo Pimenta. A pré-candidatura de Luiz Girão é um fato novo e ganha repercussão pela força do setor do agronegócio.

Janot na OAB

O procurador da República, Rodrigo Janot, duas vezes procurador geral da República, estará às 10h30 desta quinta-feira, na OAB do Ceará, para falar de compliance, termo inglês, que, a grosso modo, significa segurança contra corrupção. Vai debater com a brilhante advogada Adriana Cruz, que mediará a mesa dos trabalhos. Ele tem muito a dizer.

Camilo em três tempos

O governador Camilo Santana amanheceu, na quarta-feira, 9, em Barbalha. Entregou um Complexo Mais Infância. Depois,
voou até Jijoca, onde inaugurou uma Escola Profissionalizante.
Já à noite, entregou o Centro Cearense de Idiomas de Camocim. Às 21 horas, estava no Abolição, definindo a agenda desta quinta-feira, 10. Ufa! E tem gente a acreditar que ele fica no governo.

[ Mais notícias ]