Voltar ao topo

16 de julho de 2024

A soja chega ao Cariri

Compartilhar:

Divulgação

Quando Padre Cícero decidiu ampliar o comércio e movimentar o Cariri, tornando Juazeiro do Norte polo econômico do sertão, ligando Ceará, Pernambuco e Paraíba, parecia ter conhecimento profundo do potencial do solo daquele lugar. O Cariri produz no campo parte da riqueza do agronegócio do Ceará.

E é da roça que tiramos o alimento, essencial à vida, e também inúmeras matérias-primas para abastecer setores diversos, entre eles o industrial.

A região tem natureza rica, fontes de água que brotam da terra em cantos e recantos da Chapada do Araripe. As nascentes oferecem água de excelente qualidade que, somada à fertilidade do solo, garantem produções tradicionais e outras nem tanto. O Cariri também é terra de empreendedores rurais, de pessoas que ousam, que ultrapassam a linha da tradição e colocam os pés no desconhecido, apostando nas características naturais que só aquela região pode oferecer.

A novidade agora é o plantio de soja em terras caririenses. Os pesquisadores descobriram que o chão da Chamada do Araripe é rico em minerais para receber a soja que, no Brasil, teve plantio iniciado no Centro Oeste, a parir de Goiás.

A primeira safra já está saindo do solo e vai fazer nascer um novo formato para o agronegócio do Ceará, certamente impulsionando ainda mais a economia das regiões Sul e Centro Sul. A Federação da Agricultura do Ceará está acompanhando todo o processo, desde o plantio até o momento da colheita.

Certamente, a chegada da soja ao Cariri abre uma nova fronteira agrícola e uma nova esperança para proprietários de terra e lavradores.

[ Mais notícias ]