Voltar ao topo

17 de julho de 2024

A beleza que vem das raízes 

Compartilhar:

Há um movimento intenso e crescente que leva ao interior. A pandemia da COVID-19 freou projetos em andamento por dois anos, ainda assim, as pequenas cidades, as fazendas e casas de serra e praia viraram refúgio. Lugares para “respirar”, para viver o confinamento com um pouco mais de espaço.

Nessa retomada da vida pós-pandemia observamos mudanças de comportamento, valorização daquilo que está perto, que é possível. Renasceu o olhar mais intimista, singelo. Valorizar aquilo que nos conecta a nós mesmos e as nossas raízes.

Vivemos agora um encontro de dois mundos: a regionalização do potencial local e a valorização do interior. Essa soma pode ser um caminho de desenvolvimento incrível. O turismo voltado para potenciais regionais, que incluem aspectos naturais e culturais, é reforçado pelo desejo do turista de viver essa experiência. Há uma tendência natural de que “as coisas da terra” sejam mais valorizadas e o retorno disso é positivo em vários aspectos, principalmente no econômico, social e cultural.

Um exemplo claro e atual desse cenário de interiorização na área turística é a oferta crescente de pacotes de viagens que incluem programações infantis, ecoturismo, visitas a locais emblemáticos e históricos… tudo isso em cidades de praia, serra e sertão. Estamos, de fato, redescobrindo o Ceará.

A rota contrária também existe. De novo, trata-se de um fortalecimento e não de um re-começo. Essa semana vimos o regionalismo brilhar nas passarelas do Dragão Fashion Brasil (DFB), o maior evento de moda autoral da América Latina, realizado em Fortaleza. Crochê, renda e elementos típicos da nossa cultura se destacaram e enalteceram o tema do festival: “Ocupe seu espaço”. O talento e a matéria-prima cearenses não só ocuparam o espaço como fincaram raízes nativas no moderno, ousado e glamuroso mundo da moda.

Que o olhar sobre o regionalismo avance e que a via de mão dupla – que leva cada vez mais pessoas ao interior e traz de lá produtos, talentos e referências – continue trafegável.

[ Mais notícias ]