Voltar ao topo

Roberto Cláudio e Wagner travam duelo na mídia e o PT diminui seu cacife

Compartilhar:

O pré-candidato ao governo do Ceará, deputado Capitão Wagner, filiado ao União Brasil, perdeu três eleições para o ex-prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, o mesmo número de derrotas do PT e da ex-prefeita Luizianne Lins. Wagner ataca Roberto Cláudio em todas as suas investidas políticas. Faz parte.

O erro é o ódio na política. Um adversário desqualificar o outro está dentro das quatro linhas. O errado é não sepultar as derrotas, não passar a borracha. Na campanha eleitoral para prefeito de Fortaleza, quando Roberto Cláudio estava no cargo e colocou Sarto como candidato a sua sucessão, o adversário Wagner passou a campanha inteira tentando convencer o eleitorado de que, na gestão municipal, havia roubo, desvio de R$ 17 milhões na compra de respiradores.

A Polícia Federal foi acionada, veio, levou papéis, computadores e nada encontrou de errado. Roberto Cláudio obteve duas vitórias: elegeu Sarto prefeito, ganhou um atestado de honestidade fornecido pela polícia. Tudo foi arquivado.

O PT, que não aceita as derrotas para Roberto Cláudio e lançou campanha contra a candidatura do ex-prefeito de Fortaleza, prega a discórdia, mas deveria refletir. O certo seria odiar todo o PDT, não só Roberto Cláudio. Afinal, o partido comandado por Ciro e Cid Gomes é uma engrenagem só. A picuinha do PT tem por objetivo tentar impedir a ascensão de um homem público com virtudes, capaz de construir um governo, assim como fez como prefeito.

Além de Roberto Cláudio, o PT do Ceará sofre da falta de coragem política. Deveria anunciar candidatura própria, buscar alianças e lançar uma chapa ancorada na popularidade de Lula, que dizem ser o dono do voto do cearense. Nas três eleições para prefeito de Fortaleza, uma capital que tem quase um terço dos eleitores do Ceará, Lula parece não ter tido essa força. Por duas vezes, o PT nem chegou ao segundo turno. O povo optou por outros partidos e candidatos distantes do petismo.

Observando dentro do PT, o partido tem poucos nomes para uma disputa majoritária estadual. Só o ex-governador Camilo Santana possui plenas chances de sucesso. Ele já disse que faz parte de um projeto e não gosta de “mesquinharia”. São evidentes os sinais de que apoia um projeto de reeleição da governadora Izolda. Ela foi sua companheira em dois governos. Também, está errada a banda que nunca engoliu Camilo, ao aproveitar esse momento para criar problemas políticos. Izolda tem razão e com diálogo vai construindo caminhos.

MDB quer sentar na mesa

O MDB do Ceará quer seguir na aliança que governa o Ceará. O partido tem duas duas secretarias e ocupa dezenas de cargos de segundo escalão. O deputado Leonardo Araújo já disse que seu nome está à disposição para ser vice. Agora, o deputado Audic Mota defendeu o nome de Izolda e disse que o MDB quer ter vez e ser ouvido.

Cirilo e a faculdade de medicina

O prefeito de Quixeramobim, Cirilo Pimenta, está cuidando dos últimos preparativos para ativar a faculdade de medicina, que será pública e funcionará em parceria com o hospital regional. O cronograma encontra-se em fase de elaboração e o prefeito concluindo a parte estruturante. O Sertão Central vai mudar para melhor na saúde e na economia.

Resteiros

Na feira livre tem a hora do pobre. O fim de feira derruba os preços. Pois bem. Os supermercados de Fortaleza, adotaram o dia do pobre. Dois dias na semana, frutas e verduras custam a metade do preço. As promoções são consideradas inovação. O consumidor segue as redes sociais dos supermercados e vai economizando.

[ Mais notícias ]