Voltar ao topo

Lula apresenta Plano de Governo, com propostas de Ciro

Confira a coluna desta quarta-feira, 22.

Compartilhar:

O ex-presidente Lula apresentou seu Plano de Governo. Os sete partidos que formalizaram aliança para apoiar a candidatura do ex-presidente traçaram as “Diretrizes para o Programa de Reconstrução e Transformação do Brasil”. O documento é um catálogo das ações de um provável governo, com 121 itens.

Pelo plano, Lula, se chegar à presidência, não privatizará os Correios, a Eletrobrás e a Petrobras. Acabará com o teto de gastos e vai pagar a dívida de 66 milhões de pessoas que devem e estão com o nome no SPC-Serasa. Esses itens estão no Projeto de Governo do pré-candidato Ciro Gomes. A polêmica entre ele e Lula deve esquentar ainda mais.

Dos pontos colocados pelo grupo que elaborou o plano de Lula, a maioria propõe desfazer o que foi feito pelo governo Bolsonaro, sempre, colocando que a soberania nacional e o respeito à Constituição Federal serão resgatados.

No capítulo da economia, Lula segue o mesmo projeto de Ciro, ao propor redução da inflação, com investimentos em infraestrutura, financiamento de fábricas, exportação de commodities, incentivo à agricultura familiar e formação de estoque regulador. Para isso, Lula quer acabar com o teto de gastos e transferir renda para a população de baixa renda, renegociando as dívidas de pessoas e empresas juntos aos bancos públicos.

Para os militares, segundo o plano de Lula, caberá cuidar das fronteiras, da defesa do território nacional, do mar e do ar. “É o que está na Constituição”, está escrito no plano. A segurança pública não ganhou espaço no projeto. O meio ambiente foi prioritário. O setor do agronegócio deverá dar contribuição maior para o meio ambiente e a cota maior de impostos ficará na conta dos mais ricos, que passarão a pagar impostos sobre a renda e o lucro das empresas.

O cenário ficou pronto para o início dos debates. Bolsonaro está no governo, executando não o que prometeu, mas aquilo que foi fazendo ao longo do mandato. Ciro e Lula apresentaram seus planos para governar o Brasil. Lula e Bolsonaro se uniram na ideia de não debater em rádio e TV. Ciro insiste. A justiça eleitoral poderá impor debates?

Camilo foi surpresa na festa

O presença do ex-governador Camilo Santana na festa dos 15 anos do PAIC surpreendeu os prefeitos presentes. No discurso, o pré-candidato ao Senado, fez inflamado discurso, exaltando a governadora Izolda Cela, e encerrando com um grande abraço. Os professores gritavam: “Izolda, governadora!”.

Wagner terá o PROS na sua coligação

O deputado federal licenciado e pré-candidato ao Governo do Estado, Capitão Wagner (União Brasil), recebeu mais um apoio à sua pré-candidatura. O Partido Republicado da Ordem Social (PROS) passa a compor o seu arco de alianças, que já conta com o Podemos, Avante, PTB e União Brasil.

No último sábado (18), Capitão Wagner recebeu o apoio do pré-candidato à Presidência da República pelo Pros, Pablo Marçal, em evento realizado em um hotel, no bairro Mucuripe, de Fortaleza. Na oportunidade, a legenda apresentou a chapa de pré-candidatos a deputado estadual e federal. Mas, foi nesta segunda-feira (20), após reunião com o presidente estadual da legenda, Adilson Pinho, pré-candidato a deputado federal, que oficializou-se o apoio.

“É mais um time, uma seleção, que se soma ao nosso exército”, disse Wagner.

[ Mais notícias ]